Entregas GRÁTIS a partir de 39€ em Portugal Continental

Como Cuidar da Planta Costela de Adão: O Guia Definitivo

costela de adão folhas grandes com buracos

Como Cuidar da Planta Costela de Adão: O Guia Definitivo

É uma planta incontornável em qualquer selva urbana que se preze. A Costela de Adão, cujo nome botânico é Monstera deliciosa, tomou de assalto as redes sociais nos últimos anos, e é fácil perceber porquê quando olhamos para ela.

Folhas grandes, lustrosas e recortadas em formas extravagantes são capazes de gerar amor à primeira vista, mesmo naquelas pessoas que nunca ligaram a plantas antes.

Para além da extraordinária beleza natural, é uma das plantas mais fáceis de cuidar e das que melhor se adaptam à vida no interior das nossas casas. Tanto cresce bem com muita, como com pouca luz e perdoa-nos facilmente esquecimentos de rega.

A Costela de Adão é uma planta trepadeira que no seu habitat natural cresce sobre outras plantas, apoiando-se sobre as árvores das florestas tropicais, em direção à luz. Plantas com este tipo de comportamento são chamadas de epífitas.

O nome científico em latim – Monstera deliciosa, tem origem no seu fruto comestível. Quando bem maduro, é muito apreciado pelo sabor exótico. É possível encontrar o fruto da Costela de Adão em plantas que crescem no exterior, mas não quando cultivada como planta de interior. Na Ilha da Madeira é comum encontrá-lo à venda nos mercados.

Nome CientíficoMonstera deliciosa
Nomes ComunsCostela de Adão, Queijo Suíco
OrigemTropical – América Central e do Sul
Tamanho Máximo2 m altura por 30-90 cm largura (no interior)
LuzIndirecta ou sol parcial
RegaMédia
Temperatura10-24ºC
SubstratoDrenante com matéria orgânica
Fertilização1x/mês, com fertilizante líquido
LocalizaçãoInterior e exterior
ToxicidadeTóxica para cães e gatos
Fruto verde da Costela de Adão
Foto: H. Zell, CC

Que cuidados ter com a planta Costela de Adão?

A Costela de Adão é uma planta trepadeira de folha persistente que desenvolve lianas (raízes aéreas), as quais ao tocarem no solo formam raízes. No meio natural utilizam as raízes aéreas para trepar pelas árvores. Como planta de interior, pode ser necessário dar-lhes um suporte, como um tutor de fibra de coco ou uma cana, para que se possa apoiar à medida que cresce.

Seguindo apenas algumas indicações básicas, a Costela de Adão é uma planta muito fácil de cuidar que nos recompensará com a sua beleza inconfundível em troca de pouco esforço.

Planta Costela de Adão com luz indirecta em escritório

Luz

O ideal para estas plantas será disporem de muita claridade, sem sol directo. No habitat natural, as Monstera crescem nos sombrios andares inferiores das densas florestas tropicais. Assim, em especial as plantas mais jovens, toleram bem condições com pouca luz disponível. No entanto, à medida que crescem, precisarão de maior quantidade de luz, caso contrário o ritmo de crescimento será muito mais lento.

Se as folhas da sua Costela de Adão começarem a amarelar, poderá ser um sinal de que a planta está num sítio da casa demasiado sombrio.

Rega

Como plantas tropicais que são, as Costelas de Adão gostam de sentir o solo relativamente húmido. Devem assim ser regadas quando a parte superior do substrato estiver seca. Poderá confirmar com um medidor de humidade, ou com a ajuda de um dedo – se sentir os primeiros 5 cm do substrato secos, isso indica que poderá voltar a regar.

É preferível não deixar a planta chegar ao ponto de mostrar a sua sede através de folhas enroladas e murchas. Quando isto acontece, deverá ser regada o mais brevemente possível, caso contrário a planta poderá estar em risco de morrer!

A Costela de Adão é capaz de comunicar connosco se está a receber água a mais, ou a menos. Se estiver com excesso de rega, as folhas ficarão amarelas.

Estarmos atentos aos sinais que a planta nos dá é a melhor forma de aprender a cuidar dela.

Temperatura e humidade

À semelhança das condições de que dispõem nas florestas de origem, as Monstera adoram temperaturas amenas e ambientes húmidos. A temperatura ambiente das nossas casas são óptimas para a maioria das plantas de interior, incluindo as Costelas de Adão.

Folhas molhadas das costela de adão

O único cuidado em especial que devemos ter, será evitar que as plantas apanhem correntes de ar frio. A Monstera deliciosa é sensível a baixas temperaturas e mudanças bruscas na temperatura do ar poderão ser um choque demasiado para elas.

Substrato

Tal como as restantes plantas da família Araceae, a Costela de Adão dá-se melhor com um substrato bem drenante, mas que ao mesmo tempo seja capaz de reter a humidade. A Monstera absorve oxigénio pelas raízes, portanto é essencial que disponham tanto de ar como de água.

Um substrato com uma boa mistura deve assim conter elementos como argila expandida, perlite, ou musgo esfagno. Poderá escolher um substrato normal para plantas de interior e adicionar depois alguns destes componentes, de forma a melhorar a capacidade de retenção de água e de arejamento.

Evite sempre utilizar substrato universal de jardim em plantas de interior! A comum terra vegetal é demasiado compacta e, com o tempo, prejudicará o crescimento da Costela de Adão.

Fertilização

Uma vez que as Monstera podem crescer bastante rápido, seria de esperar que necessitem de muita fertilização, mas na verdade não é esse o caso. A Costela de Adão não precisa de muito alimento, nem mesmo durante o período de maior crescimento. Durante a Primavera e Verão, a Monstera deliciosa deverá ser fertilizada uma vez por mês. Já durante o período de dormência (Outono/Inverno), devemos parar a fertilização e deixá-la “descansar” e preparar-se para o próximo período de crescimento.

Pode ser utilizado um fertilizante líquido universal, ou específico para plantas de interior. Para além da fórmula específica com os nutrientes adequados ao bom crescimento das plantas, os fertilizantes líquidos têm a vantagem de ser fáceis de dosear e de aplicar, sendo diluídos com a água da rega.

É importante respeitar a dose recomendada e nunca a exceder, pois excesso de fertilizante é prejudicial e pode mesmo acabar por matar as plantas com o tempo.

Crescimento e poda

Um dos cuidados mais esquecidos que devemos dar às plantas de interior é a poda e a remoção de folhas secas.

Aparar as folhas velhas, que já não são eficientes e consomem recursos preciosos da planta, liberta a energia necessária para a manutenção de folhas saudáveis e para o crescimento de novas. Remover as folhas secas é ainda fundamental na prevenção de pregas e doenças.

A poda de rebentos demasiado alongados, ou estiolados, é uma forma de controlar o tamanho da Costela de Adão e a sua forma. Aparar a planta encoraja o seu crescimento e permite conduzi-la num determinado sentido, orientando e estimulando o crescimento de novas folhas e rebentos.

Não é por acaso que se chamam Monsteras! Estas plantas crescem e crescem, e portanto, antes que cheguem ao tecto da nossa casa, devemos apará-las para que se mantenham bonitas e saudáveis.

Porque é que a minha Costela de Adão não tem as folhas recortadas?

Também conhecidas por “fenestrações”, a falta de buracos e recortes nas folhas das Monstera deliciosa pode dever-se a vários factores, mas geralmente é uma indicação de que a planta não se encontra nas condições ou no ambiente ideal.

Devemos certificar-nos se está a receber luz suficiente e ajustar a sua posição para um local mais luminoso, se necessário. Podemos ainda direccionar as raízes para o interior do substrato, para que a planta consiga absorver mais nutrientes.

Nota: atenção que os característicos buracos só se desenvolvem nas folhas mais adultas. Portanto, por vezes, basta apenas termos alguma paciência até podermos contemplar as folhas da nossa Monstera em todo o seu esplendor.

Como Propagar a Planta Costela de Adão?

Propagar uma Monstera é mais fácil do que a maioria das outras plantas e existem diversas formas de o fazer. A primeira é aparar a planta, cortando uma parte grande do caule. Deste modo, aumentamos a probabilidade de sucesso da propagação, uma vez que a planta consegue assim reter água e nutrientes suficientes para iniciar o desenvolvimento de novas raízes, por si mesma.

A outra forma de produzir uma nova Costela de Adão é aguardar que surjam raízes aéreas. É a maneira da planta nos dizer que está pronta para ser propagada. Nesta altura, já se pode cortar o caule logo abaixo das raízes aéreas, ou seja, por baixo do nó.

Deverá obter um corte semelhante ao da fotografia abaixo. Colocando este corte mergulhado em água, ajudará a Monstera no crescimento de novas raízes até se tornar numa planta independente. Quando as novas raízes atingirem cerca de 5 cm de comprimento, é altura de plantá-la no substrato. E é tudo o que é necessário para conseguir uma planta de nova, e de graça!

Corte de monstera deliciosa variegata com nó e raiz aérea
Corte de uma Monstera deliciosa Variegada com nó e raiz aérea
Corte de monstera variegata em água em processo de enraizamento
Corte em água em processo de enraizamento

Como e Quando Reenvasar a Planta Costela de Adão?

As Monsteras crescem relativamente rápido, o que significa que é necessário trocá-la para um vaso ligeiramente maior com alguma regularidade. Isso irá permitir às raízes e à planta espaço dispor de suficiente para se desenvolverem.

Planta costela de adão em vaso no quarto

Se a sua Costela de Adão estiver saudável e a crescer bem, deverá ser necessário reenvasá-la a cada dois anos. É por volta dessa altura que o sistema radicular começa a ficar demasiado grande para o vaso, surgindo raízes a sair pelos orifícios do fundo. A época do ano ideal para trocar de vaso é na Primavera ou no Verão, pois é nessa altura que a planta se encontra mais forte.

Caso não pretenda que a planta cresça mais em tamanho (por falta de espaço ou outro motivo), poderá optar por não a reenvasar e aparar a parte aérea até ao tamanho desejado. Isso ajudará a manter o crescimento controlado.

Ao trocar de vaso, pode ser uma boa ideia colocar um tutor de musgo para permitir à planta um suporte ao qual se possa apoiar. A Monstera deliciosa é uma trepadeira e o tutor irá a ajudá-la a manter o porte vertical. Para além disso, é sabido que as plantas epífitas se desenvolvem melhor e produzem folhas maiores, quando dispõem de um suporte adequado à sua natureza.

A Planta Costela de Adão é tóxica?

As plantas tropicais são muitas vezes tóxicas, se ingeridas, e a Monstera não é excepção. A seiva nas folhas e caules pode causar indigestões e vómitos, tanto em pessoas como em animais. Tente manter estas plantas longe de animais, caso tenha companheiros de quatro patas que gostem de mordiscar as plantas.

Como tratar de pragas da Costela de Adão?

Folha de monstera atacada por thrips
Folha com sinais de ataque por Thrips

As Costelas de Adão são plantas particularmente resistentes e, quando saudáveis, não é comum serem atacadas por pragas ou doenças. No entanto, se estiverem sob stress ou enfraquecidas, poderão tornar-se mais vulneráveis a ataques de pragas, como afídeos, cochonilha, ou ácaros.

Prevenir é sempre o melhor remédio, portanto devemos estar atentos aos sinais que a planta nos dá para actuar o mais breve possível, caso seja necessário. Inspeccione cuidadosamente as folhas e, se notar alguns insectos como cochonilhas, ainda vai a tempo de actuar.

Depois de limpar as folhas com um pouco de água com sabão, ou detergente da loiça diluído, coloque a planta num local bem luminoso e com uma frequência de rega adequada. A ideia é melhorar as condições em que a Monstera se encontra, para que se fortaleça e consiga recuperar sem problemas de maior do efeito das pragas.

O aspecto mais importante na prevenção de pragas, passa por cuidarmos bem da nossa planta, ou seja, dar-lhe luz adequada, consistência na rega e um ambiente húmido.

A Monstera deliciosa Variegata requer cuidados especiais?

Folha albina da monstera deliciosa variegata
Mutação em folha da Monstera variegata

As Costelas de Adão variegadas, ou seja, com porções variáveis de branco e de verde nas folhas, são resultado de uma rara mutação genética. Nestas plantas, a produção de clorofila está comprometida em alguns tecidos. A clorofila é a molécula responsável pela cor verde das plantas e é essencial na fotossíntese, processo que lhes permite fabricarem o seu próprio alimento. Para compensar, devemos assim dar-lhes sempre mais luz relativamente àquela que uma planta ‘normal’ sem variegação necessita.

Aparte de serem um pouco menos tolerantes a locais com pouca luz, as Monstera variegata são tão resistentes como as plantas de folhas totalmente verdes, e partilham os mesmos cuidados.

Conclusão

A Costela de Adão é sem dúvida uma das plantas de interior mais fáceis de cuidar e por isso especialmente indicada para principiantes. Se seguir os conselhos que damos neste artigo, certamente terá uma planta feliz e saudável em sua casa durante vários anos.

As Monsteras são super versáteis e podem ser utilizadas de diversas formas na decoração de qualquer divisão da casa. Seja naquele canto esquecido e sem graça de um quarto, ou num ponto de destaque de uma sala, o aspecto exótico e o porte exuberante destas plantas darão um impacto verde e positivo no ambiente de qualquer local.

Mesmo no nosso clima, é possível ter uma Costela de Adão também no exterior, numa varanda, ou pátio, resguardada do vento e do sol excessivo. Com o tempo, a planta pode ser gradualmente ambientada a uma exposição solar directa cada vez maior. Tenha em atenção que se colocar uma planta de interior no exterior sob sol directo, sem respeitar um período de adaptação, poderá ter como consequência queimaduras nas folhas.

Folha madura e recortada da planta costela de adão

Onde comprar a Costela de Adão?

Na loja online e loja física da Urban Jungle poderá encontrar a Monstera deliciosa em diversos tamanhos, das mais pequenas às maiores, e assim escolher a mais indicada ao seu espaço.

Aproveite para conhecer as outras plantas do género Monstera que temos disponíveis na nossa loja, tal como a sempre muito popular Monstera adansonii.

Alexandre Guerra – Eng.º Florestal

Partilha este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *